Conhea a Associo Clube do Carro Antigo do BrasilLogin




Conheça tudo sobre o Charger e saiba como identificá-lo

Conheça tudo sobre o Charger e saiba como identificá-lo

A linha Charger é um dos maiores sucessos da história da Dodge. Desde o surgimento da montadora, em meados de 1900, com os irmãos John Francis Dodge e Horace Elgin Dodge, a marca conquistou referência no mercado, eternizando seu nome a partir dos anos 60, quando apostou nos modelos Charger, produzidos até hoje.


Mesmo que a produção continue, alguns modelos continuam no coração dos colecionadores e aficionados por carros clássicos. Para sanar as principais dúvidas sofre a procura e o cenário no Brasil, convidamos o diretor técnico do Clube do Carro Antigo do Brasil (CCA), Fábio Pagotto, para comentar sobre sua experiência com o Charger.


Automotiva
: Quais são os modelos de charger mais procurados?


Fábio Pagotto: Os modelos mais procurados e valorizados são os primeiros, ou seja, os R/T 1971 e 1972, embora os demais, até 1977, também tem boa procura e atinjam cotação alta nos preços. O modelo 1978 é único, mas não muito procurado, pois tem uma decoração externa mais chamativa.


Os modelos 1979 são muito parecidos com o Magnum e pintado em duas cores, são raros mas não muito valorizados. Os últimos 1980 são muito raros e praticamente inexistentes no mercado.


Hoje, todos os Dodges estão bem valorizados e tem mercado certo, atingindo valores altos, inclusive se comparados com modelos concorrentes da época como Opala, Maverick e Galaxie/Landau.


Automotiva
: O que o colecionador deve observar no momento de comprar um charger?


Fábio Pagotto
: Em primeiro lugar, se o carro é realmente um Charger, ou Charger R/T, olhando o modelo na plaqueta de identificação, depois a originalidade do interior (quase sempre em couro) e, externamente, as faixas e detalhes, como rabetas da capota e flautas do capo. Importante ver se a pintura está no padrão original também. Todos os Charger possuem teto de vinil.


Automotiva
: Quais são as melhorias possíveis em relação aos modelos originais? Algo pode ser acrescentado?


Fábio Pagotto: Os carros alterados ou customizados perdem muito o valor na revenda, então desaconselhamos alterações que possam comprometer a originalidade.


São possíveis algumas alterações mecânicas reversíveis, como um novo carburador quadrijet e coletores de admissão e escapamento, assim é possível aumentar o desempenho e depois voltar a originalidade.



Automotiva
: Quais as principais dicas de conservação e manutenções regulares necessárias?


Fábio Pagotto: Quanto a manutenção, os Dodges são muito robustos. Observar trocas de óleo, mais ou menos com 5000Km ou 1 ano, e usar gasolina de boa qualidade, não deixando ficar por mais de dois meses no tanque. E, como qualquer carro antigo, guardar em garagem coberta e seca, se usar capa protetora cuidado com o material usado, pois tem que “respirar” ou pode prejudicar a pintura.


E ai, já está pronto para comprar seu Charger? Separamos algumas fotos especiais para os fãs da linha!

Publicado em: 23/5/2016
Fonte: automotivabr.com

Compartilhe com seus amigos:

Voltar para Página Anterior:

1076





Ônibus para Locação
Ônibus para Locação


Mercado Livre




Associe-se
Rede de Benefícios


Anuncie Grátis

Área do Anunciante
Classificados
Eventos
Notícias
Eventos CCA
CCA na Mídia
Dúvidas e Sugestões
Veículos para Locação
Veículos Antigos Roubados
Indique

Facebook Clube do Carro Antigo

Siga-nos no Twitter

Lote de Peças
Chevrolet, Monza, SLE Sedan, 1986, Cinza
Mercedes Benz, 560 Sl, 1988, Vermelha
Chevrolet, Camaro, RS 1972, 1972, Negro Y Amarillo

Locação de veiculos antigos para eventos, publicidade, fotografia








----------------

Logos dos Apoiadores